Coração que aprende a voar, nunca mais sobrevive em gaiolas.

**Nanda Grubisich**

Eu já fui uma mulher de várias paixões. Fui a mulher do primeiro beijo do meu romance de escola e a primeira vez do meu grande amor da adolescência. Já fui de alguém carente, de alguém egoísta e de alguém complicado. Certa vez fui de alguém que não tinha olhos pra mim e por isso nem percebeu que eu era dele. Houve um tempo em que me apaixonei por um sorriso e isso me fez acreditar que eu nunca mais precisaria ser de mais ninguém. E aí eu fui enganada. E por muito tempo jurei que nunca mais me entregaria, até que um dia eu reaprendi a amar. Algumas vezes me disputaram. Outras tantas me preteriram. Mas o meu sorriso nunca deixou de ser. De estar. Já vivi amores eternos que duraram apenas um verão. Algumas pessoas ainda são minhas e eu delas, mesmo com toda a distância que nos…

Ver o post original 244 mais palavras

No dia em que você decide se amar

**Nanda Grubisich**

No dia em que você decide se amar, não existe ninguém no mundo que vá te machucar. É que a nossa alma desenvolve certa resistência depois de tanto apanhar, de tanto se doar e se frustrar, ela vai cansando, se esgota, sofre, entende e aprende. Ela pode até sentir saudades de algumas rotinas, mas aí se recorda das tantas tristezas vividas e prefere seguir sua vida. Ora ou outra pode até chegar alguém que a princípio vá te ferir, mas quando tu passas a se amar, essas pessoas passam a não demorarem em sua vida, tornam-se passageiras, pois os filtros internos não permitem mais pessoas venenosas por perto.

Autor do Texto: Geffo Pinheiro

@Regrann from @relicariodeexp

Ver o post original